domingo, 31 de março de 2019

COMO FAZER farinha de linhaça


- A semente de linhaça possui grande quantidade de anti-oxidantes. Se você ingere inteira, ela passará diretamente pelo seu organismo sem absorção, ou seja: você jogou dinheiro e nutrientes fora comendo assim. Use sempre em forma de farinha.

- Quando ela é triturada, temos acesso aos ácidos graxos que nos interessam, principalmente aos ômegas. Mas eles oxidam facilmente. Por isso acho o ó a farinha ser vendida, pois mesmo que se use anti-oxidantes para protegê-la, não terá o mesmo benefício. 

- Para usufruir ao máximo a farinha de linhaça, guarde-a na geladeira, num pote fechado e não transparente (a luz é agente oxidante também) e de preferência utilize dentro de 10 dias. 

Por isso o bacana é você triturar o que vai consumir numa semana, por exemplo.

Como fazer:

Meça uma quantidade pequena, por exemplo, 1 xícara (chá) de linhaça

Coloque no liquidificador e triture! Pronto! (o liquidificador deve estar bem seco, ok?). Passe para um tupperware de preferência opaco e guarde na geladeira. Aqui em casa uso até 7 ou 10 dias essa farinha.

Usos da farinha:

* Misture no arroz, já no prato (e salpique uns gergelins pretos em cima, regue com azeite extravirgem hummm, super arrasou!)

* Na granola, em cima do iogurte, na hora de servir

* Na massa do pão (que vc aprendeu a fazer aqui :oD)

* Na massa do biscoito, do bolo

* Na vitamina de frutas

Olha, só não experimentei a linhaça no creme de cabelo nem em máscara facial, mas me aguarde  rsrsrsrs. Costumo acrescentar mesmo nas massas de bolo e biscoito e pão porque assim as crianças consomem! Muito bom!!!!! Arrasa aqui contando suas experiências com linhaça!! E para de comprar farinha oxidada heim! heim!!!






terça-feira, 3 de outubro de 2017

Bolo SUPER FIT de chocolate da Lu!! SEM GLÚTEN

Ah fala a verdade, quem sobrevive sem bolo de chocolate? Eu, não!!

servi esse com gordice porque ninguém é de ferro no domingo :oP


Desenvolvi esse bolo super mega blaster FIT, funcional, com farinhas ricas, sem glúten, sem lactose, sem litros de gordura, show de fibras para o lanche. E mais importante: SA-BO-RO-SO! Chega de lanches vazios, de bolos de farinha sem nada e que deixam a gente inchada e com mais fome depois. Vamos lá. Te garanto que é delicioso, fica fofinho!!. Procure utilizar os ingredientes da forma descrita, pois pode interferir no resultado! Caso você seja alquimista também, e resolva mudar os ingredientes, divide a experiência aqui com a gente!! 

Simbora:

Ingredientes:

2 ovos (de preferência orgânicos ou de galinhas criadas soltas e felizes)
1 xícara (chá) de açúcar mascavo
1/2 xícara (chá) de farinha de amêndoas
1/2 xícara (chá) de castanhas do Pará ou nozes
1/2 xícara (chá) de farinha de linhaça
1 xícara (chá) de água
1/2 xícara (chá) de cacau em pó (ou chocolate em pó 50%, mas pode ter traços de leite nesse, cuidado)
1/2 xícara (chá) de amaranto em flocos
1/2 xícara (chá) de farinha de coco branca (a de coco queimada, usei e detestei :o(  )
1 colher (sopa) de óleo de girassol (ou óleo de coco derretido em banho-maria)
1 colher (sopa) de psyllium (faz o papel do gluten dando a liga! A vantagem é que é fibra de boa qualidade)
1 colherzinha de baunilha (uso extrato natural que eu fiz)
1 pitada de sal rosa (é quase nada, só uma "voadinha" mesmo)
1 colher (sopa) de amido de milho (maisena)
1/2 colher (chá) de bicarbonato de sódio 
1/2 colher (chá) de fermento em pó

Preparo:
Ligue seu forno em 180 graus. 
Tudo na ordem, numa tigela, vai adicionando os ingredientes conforme está descrito acima! Contei com a ajuda minha filha mestre cuca para misturar. Depois untei com óleo de coco e polvilhei com farinha de arroz uma forma dessas com buraco no centro,  de 22cm de diâmetro.

Assei por 40 minutos.

Gente. Faz. Me conta. Não se assuste com a quantidade de ingredientes, é porque usei a variedade para chegar na textura bacana.Compre 100 ou 200g de cada farinha na loja de produtos naturais. Sua saúde agradece!

DICA para congelar: Depois de frio, corte em fatias, disponha sobre um prato forrado com papel manteiga ou plástico filme e leve ao congelador. Quando endurecer, coloque num saquinho e feche bem. Dura 3 meses assim. Para descongelar, retire as fatias desejadas para um pratinho e deixe na geladeira. Por exemplo, para enviar no lanche da escola retire do freezer na noite anterior. Dessa forma ele não precisa ser aquecido para descongelar.




domingo, 1 de outubro de 2017

O vilão chamado glúten - minha experiência


Sou leitora ávida por tudo quanto é assunto referente a saúde alimentar. Quando resolvi estudar um pouco mais a fundo a influência dessa proteína na vida moderna, confesso que muitas coisas foram esclarecedoras. A primeira reação que eu tive foi desaparecer a vontade de comer doces. E a barriga, por menor que seja, vai secando. Simples assim. Se alguém tiver curiosidade posso montar uma sugestão de cardápio aqui, e olha, fica longe de passar fome viu.? Isso em 6 dias, e já nem tenho mais vontade de voltar com o trigo em nossa vida.

Para quem desconhece, o glúten é a principal proteína do trigo, e para resumir bem, ele  simplesmente assemelha-se a uma cola no fabrico de massas. Por essa característica viscosa ele é matéria prima perfeita para todas as delícias da panificação e confeitaria, que agrega mais alguns elementos industrializados aqui e ali, deixando tudo fofinho, macio e irresistível. Pois é. Imagina a indústria então. Tudo, quase tudo tem glúten: é macarrão, lasanha, biscoitos, salgadinhos, panetones etc etc etc.

O problema não está no trigo. Está no que o homem transformou o trigo, cruzando as espécies até ele chegar na aberração que encontramos hoje. A modificação genética garantiu aos produtores maior produtividade, mas o ônus restou a nós, seres consumidores, porque qualquer modificação genética altera a estrutura proteica de algo que era normal ou assimilável ao organismo para algo duvidoso, alergênico e porque não - tóxico. O assunto é longo. Eu confesso nunca ter me interessado por alimentação sem glúten porque achava que isso era realmente um problema só dos celíacos (intolerantes ao glúten).

Onde quero chegar é no sofrimento da luta com a balança e os problemas de saúde dessa geração virada em biscoito, refrigerante e fast food. Eu já passei por transtornos alimentares na adolescência, e sei que o Brasil é um dos maiores consumidores de remédios para emagrecer no mundo, e detalhe: comprados no mercado negro. Essa realidade é triste demais, pois é algo que vai além do culto ao corpo, é fator emocional abalado. É relativamente fácil manter um peso bacana, que nos faça sentir confortáveis, com saúde e disposição. Tem que haver auto-conhecimento.

Enfim. Decidimos retirar o glúten por 10 dias para ver o que acontece!. (já estou há 6 dias uhuhuhuh)

Uma questão básica é que somos fascinados por pães e bolos. Estou testando opções, e utilizando farinhas ricas como a de amaranto, banana verde, etc, até para ter opções de lanches escolares também.

Já utilizo alimentação mais natural (evitando industrializados) há bastante tempo. Não sou radical alimentar master extremista, quando há opção, porém, vamos na menos pior. Acho complicado abolir completamente certos alimentos, até mesmo a farinha que compõe nosso café da manhã em forma de pão há séculos. Vamos ver!!

Vou fazendo uns bolos sem glúten e postando aqui vamos ver o que acontece, se vai influenciar algo na saúde ou disposição, etc etc.



terça-feira, 15 de agosto de 2017

Como fazer massa para tapioca


Tapioca é pop. É do Brasil. Tá na mídia. Não tem glúten. Tá no lanche. Tá no café. Tá no almoço para quem tem pressa.

Tem um milhão de formas de preparar comidinhas a partir dessa massinha! A preferida aqui em casa é a tradicional, na frigideira e bem recheada!

Vamos à massinha. É muito simples, mas tem que medir direitinho aí viu!?

Ingredientes:
500g de polvilho doce
250ml de água filtrada
1 pitada de sal (uso o sal rosa do himalaia)

Preparo:
Basta pôr o polvilho numa tigela e misturar o sal, adicione a água aos poucos, mexendo com uma colher. Nesse processo estamos hidratando o polvilho, então é necessário que todo o pó entre em contato com a água. O segredo é esse. Para fazer isso, eu vesti uma luvinha descartável (porque não gosto de melequeira).Tem que ficar tudo uma farofinha e não grudado feito bala de coco viu? Se acontecer isso, basta acrescentar mais polvilho e desfazer as pedras.

Em seguida guarde a farofada num pote bem fechado e leve à geladeira. No refrigerador ela também vai terminar o processo de umidificação. Deixe por 1 hora e peneire a mistura (numa peneira média é melhor, eu usei uma de inox). Pronto!!

Deixe num pote dentro do refrigerador o que vai utilizar na semana e congele o restante. Para descongelar basta retirar do freezer e passar para o refrigerador por algumas horas. A que eu congelei ficou mais saborosa do que a que deixei apenas direto na geladeira. Ficou macia gentssss! Congelada dura até 6 meses (até parece, aqui não ficou 10 dias no frezzer rsrsrs). Na geladeira, recomenda-se utilizar em até uma semana.


Preparo da tapioca

Aqueça uma frigideira ou chapa antiaderente. NÃO PRECISA PASSAR NENHUM TIPO DE ÓLEO!!
Coloque umas colheradas dessa farinha de tapioca. Eu uso uma 3 bem cheias, depende obviamente, do tamanho da sua frigideira. Deixe em fofgo médio, ajeite com uma colher, sem apertar, apenas para distribuir bem a farrrrrofa.

Aguarde uns segundos, vire com uma espátula, recheie, e vire o outro lado da massa por cima, como um pastel. Não demore muito para não ressecar. Assim que vira, recheia, já fecha o trem e serve logo. Pronto!

Este fiz com queijo, tomate, orégano e manjericão. Outro preferido aqui em casa é feito com chocolate amargo, que  pode ser acrescido de nozes ou pistache. Ou chocolate branco com morango ou coco fresco, ooooou banana com canela, enfim, tem um milhão de formas de preparar!! Delíiiiicia!






quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Salgadinho de grão de bico!

Siiiim somos (eu, eu, eu principalmente) apaixonada por grão de bico! As propriedades que ele tem são muitas, como antidepressivo e rico em proteínas. Merece um post lindo só para falar dele!

Em julho encontramos pessoas queridas nas andanças por Santa Catarina e aprendi a fazer esse delicioso petisco com minha saudosa prima Karin!

Olha que curioso. Meus três filhos amaram, inclusive o que faz cara feia e passa longe dos meus refogados e saladas com o dito-cujo. Pediram mais, lamberam os dedos. Corre já para a cozinha e põe esse grão de molho pra fazer amanhã isso, criatura!



Ingredientes:
1 xícara de grão de bico
sal rosa
temperos que você gosta (eu usei páprica, gengibre em pó e açafrão em pó, um tiquinho de cada)
Azeite de oliva de boa qualidade

Preparo:
Deixe o grão de bico de molho por 24hs para eliminar os fitatos.

Descarte a água, lavando bem os grãos, e então ponha para cozinhar com água suficiente para cobrir os grãos e mais um pouco, cozinhe na panela de pressão contando 15 minutos depois de chiar. Espere a pressão sair naturalmente!

Escorra a água completamente. Eu deixei esfriar os grãos numa peneira de inox por uns minutos :o)  É importante tirar o excesso de umidade!!

Ligue o forno para ir aquecendo.

A partir daí, passe os grãos para uma tigela e então é só temperar com azeite (acho que usei umas 3 colheres de sopa), e os temperos, misturando bem.

Coloque numa assadeira e leve ao forno alto (195, 200 graus), por mais ou menos 50 minutos. Fornos tem vontade própria então o tempo acaba sendo relativo de um para outro e cada um conhece o seu :o). Eles têm que ficar dourados e crocantes!

Faz e me conta o que achou, que tempero usou etc etc etc! Fiz esse vídeo "falado" para por as outras fotos.