quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Bolo salgado de abobrinha e couve


Hoje inventei esse bolo bem fácil para o almoço. Servi com arroz integral, feijão, e legumes (milho, cenoura e chuchu) no vapor, faltou a salada, que acabou mesmo, preciso fazer a feira :o).

Serve bem para um lanche da tarde, com um suco natural de laranja ou outro rico em vitamina C, para ajudar a absorção do ferro que tem na couve!.

Ingredientes: (obs: medida da xícara 200ml)
2ovos
1 abobrinha pequena ralada (dá mais ou menos 1 xícara)
3 azeitonas picadas
1 xícara de couve picadinha
1 cebola picadinha
cebolinha verde e salsinha freca picados, a gosto
1/4 de xícara de óleo de girassol
2 colheres (sopa) farinha de centeio integral
2 colheres (sopa) farinha de trigo branca
sal a gosto (eu usei menos de 1 colher de cafezinho rasa)
1 colher (sopa) de fermento em pó

Preparo:
Muito difícil, veja: misture tudo numa tigela, e coloque numa assadeira untada, para assar em forno pré-aquecido por mais ou menos 30 minutos, ou até corar em cima. Usei uma assadeira de vidro retangular, a menor que eu tinha.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Pão de castanha do pará e sementes de girassol


Esse é o pão que eu mais gosto!! :o)) Tudo nele é perfeito, a textura, o aroma, maravilhoso de se comer sem passar nada em cima. E recém tirado do forno, então, como esse que preparei para o lanche da tarde das crianças hoje.
É um pão amigo do coração, cheio de gorduras do bem, a castanha + girassol. A semente de girassol, é riquíssima em antioxidantes, e vitaminas do complexo B, selênio e outras cositas que fazem um bem danado à saúde. A castanha do pará também é rica em selênio, mineral que aumentas proporções do colesterol bom e necessário ao organismo. Além de tudo isso, a ingestão de  selênio tem ligação com o bom humor, então faça o pão, coma e fique feliz!

Ingredientes: obs medida da xícara 200ml
1 tablete de fermento fresco (15g) ou 1 colher (sopa) de fermento granulado
1 colher (sopa) de açúcar demerara ou mascavo
1/2 xícara de castanha do pará
1/4 de xícara de semente de girassol torrada e descascada
1 colher (sopa) de sementes de linhaça
1 colher (sopa) de óleo de girassol
250 ml de água (1 xícara +1/4 de xícara)
2 xícaras de farinha de trigo integral
1 colher (chá) bem rasinha de sal
farinha branca até dar o ponto (eu usei 3/4 de xícara)

Preparo:
Numa tigela, misture o fermento, o açúcar e a água. Coloque no liquidificador a linhaça, triture e acrescente à tigela com o fermento. Pegue o liquidificador novamente, e coloque lá as castanhas do pará, e as sementes de girassol, triture bem, e misture na tigela, junto com os outros ingredientes. Misture e adicione o óleo, a farinha integral, o sal. Se tiver batedeira planetária, ou outra que aguente a massa pesada, é hora de usar, por uns dois minutos, e colocando a farinha branca aos poucos, até que a massa não grude nas mãos. Pode sovar na mão também, numa superfície limpa, polvilhada de farinha. Deixe descansar até ela crescer, vai dobrar de volume. Enrole o pão no formato. As vezes eu faço assim, polvilho farinha na mesa, coloco a massa lá, polvilho mais farinha em cima, estico a massa com o rolo, dobro as beiradas para dentro, para que fique do tamanho da forma, e enrolo, tipo um rocambole. Coloque na forma, aguarde crescer e então asse em forno pré aquecido. O forno deve estar bem quente para colocar o pão, depois ajuste para o médio, asse por uns 40 minutos, ou até dourar.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

"Tapioca prata??" de uva!



Sabe que na minha última sapeada pela zona cerealista aqui em São Paulo (av Mercúrio, no Brás), comprei algo diferente, mais uma vez. Minha loja eleita lá é o Vivenda Vida, onde os produtos são fresquinhos, o atendimento é bom, os produtos não vem com carunchos ou com cheiro de velho, como já aconteceu em compras que fiz em outras lojas lá nas redondezas.

Como dizia, comprei desta vez um pouco de "tapioca prata", que eu na minha inocência acreditei que ia jogar na frigideira quente para virar aquele pastelão de tapioca. Hahaha, santa ignorância! Essa tapioca prata é tipo um sagu quebradinho :o)

Passada a frustração (amo pastelão de tapioca), respirei fundo e estou descobrindo as possíveis utilizadades para o tal produto. Então fiquei muito feliz, pois para sobremesa das crianças ele pode substituir a medonha gelatina (um poço de corantes e açúcar).

Bem, eu nunca tinha feito, mas fui medindo e ficou assim, muito bom. Ah o detalhe também é usar um suco de uva orgânico e decente. Eu experimentei um suco de uva que comprei no Pão de Açúcar, incrivelmente bom, eu diria que é o suco mais gostoso que eu já bebi, cor púrpura, encorpado, sem adição de açúcar, certificado orgânico pela ecocert, é da marca Mena Kaho, vou colocar a foto lá embaixo.


Ingredientes: (obs medida da xícara 200ml)
1 xícara de "tapioca prata" (o tal sagu quebradinho)
4 xícaras de água
10 pauzinhos de cravo da índia
1 canela em rama
1 e 3/4 de xícara de suco de uva orgânico (use um suco decente, e não maguary ou similares artificiais heim!)

Preparo:
Lave a "tapioca prata" em água corrente, e depois deixe de molho nas 4 xícaras de água. Deixe lá por mais ou menos 1 hora, ou até a tapioca sugar quase toda a água. Leve numa panelinha ao fogo médio-baixo, com a canela e o cravo, até as bolinhas brancas ficarem quase transparentes. Assim:


Desligue o fogo, junte o suco de uva, misture bem, passe para uma tigela de vidro e leve à geladeira para resfriar.

Detalhe básico: não fica muito doce, apenas o natural do suco (que não tem açúcar) mas as crianças adoraram. As formigas adultas de plantão acrescentaram duas colheres de leite condensado na tigelinha de servir. Eu preparei minha tigela com uma camada de banana prata picada, a "tapioca" de uva, e uma colher de leite condensado. Gente, que delícia, só experimentando pra saber!

Gostei desse negócio e vou experimentar fazer com frutas naturais, pois depois de bem gelado ele fica tipo uma gelatina, imagino que com morangos orgânicos deve ficar uma coisa de louco.



terça-feira, 20 de outubro de 2009

Couve-flor crocante ao forno


Os créditos dessa receita são de Fernanda Passos!

Um couve flor com um gostinho especial e levemente picante.....

Ingredientes:
1 couve flor média
1 xícara (chá) de farinha de trigo integral
1 xícara (chá) de queijo ralado (usei o queijo prato, mas a dona da receita já usou meia cura e também ficou bom!)
1 colher (chá) de curry
1 colher (chá) de páprica picante
3 colheres (sopa) de manteiga sem sal
1 colher (chá) de sal

Preparo
Cozinhe a couve flor no vapor, até ficar molinha. Eu continuo usando meu cesto de inox para vapor dentro da panela de pressão. Coloquei um copo d'água, o cesto, acomodei as couve-flores, tampei a panela e assim que a pressão começou, contei um minuto e desliguei, deixando a panela lá, sossegada até a pressão sair sozinha.

Enquanto cozinhava, eu misturei o queijo, a farinha, a manteiga, o curry e a páprica. Liguei o forno. Misturei as couve flores com a farofa, e como a couve estava quente, o queijo foi derretendo, e enquanto misturava, foi virando um grude (eu achava que isso não ia dar liga, ou estava faltando ingredientes! :oP)

Peguei um refratário de 17x28cm, sem untar, e despejei a mistura lá, sem alinhar mesmo. Ah antes disso é bom experimentar o sal, o meu ficou faltando um pouquinho, mas tudo depende do queijo que você está usando, tem uns mais salgados, outros menos. O tempo de forno vai variar, sugiro um forno médio-quente. Eu ainda liguei o dourador, por último, para corar em cima. Ficou cerca de 30 minutos no total. Sirva quentinho e surpreenda até quem não gosta de couve-flor!

Sugestão da Fernanda: arroz integral, salada de rúcula e feijão azuki para acompanhar!

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Linhaça! Suco desintoxicante



Vivendo e aprendendo! Outro dia recebi um e-mail da minha amiga Fer, sobre uma informação que ela viu na revista dos vegetarianos. A questão é: como aproveitar bem os nutrientes dessa semente, a maneira correta de utilizar e principalmente como NÃO utilizar.
Todo mundo já conhece os benefícios absurdos da linhaça! Além dos ômegas 3, 6 e 9, tem fibras e protege nosso organismo de diversas doenças. Mas olha lá a moderação no consumo, pois o excesso pode comprometer a absorção de outros nutrientes. O indicado é 1 colher de sopa por dia para adultos; e para crianças 1 colher de sobremesa.

Devemos evitar comprar a farinha pronta, ou armazenar essa farinha de linhaça por muitos dias. O correto é comprar as sementinhas. Na hora em que vc for preparar a sua receita, vc coloca uma porção no liquidificador (digamos, 1/2 xícara) e tritura até virar uma farinha. Então você utiliza o que precisar, e o que sobrou, coloca num recipiente, tampando bem, e guarda na geladeira para utilizar em até 3 dias. Por quê? Porque acontece oxidação das gorduras assim que é rompida a casquinha.

Outra maneira melhor ainda é deixar a semente de molho por, no mínimo 8 horas, quando entra em processo de germinação. A água em que ficou de molho é rica em mucilagens, que trata diversos problemas estomacais, constipação etc. Daí as sementes usa onde quiser, na salada, no bolo.... pode bater com água no liquidificador e acrescentar à massa do bolo, pão, etc... Eu sempre uso em vários preparos. Mas antes eu triturava porções maiores e guardava, agora aprendi que deve ficar refrigerado, e protegido da luz quando estiver moída. As sementes inteiras não precisam ser guardadas na geladeira.

Uma dica facinho para quem quer começar bem o dia é fazer um:

Suco desintoxicante:

Ingredientes (para 1 copo de suco)
1 colher de sopa de sementinhas de linhaça dourada
1 rodela de abacaxi
1 pedacinho de gengibre

Preparo:
à noite deixe uma colher de sopa de linhaça de molho em meio copo dágua. No dia seguinte, coloque no liquidificador, acrescentando uma rodela de abacaxi, um pedacinho de gengibre.  Se quiser acrescente gelo, e beba em seguida.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Aspargos!


Você já comeu aspargos? Se sim, que ótimo pois ele é uma excelente fonte de vitaminas A, B, C, cálcio, ferro, ácido fólico, sais minerais, potássio; além de desintoxicar o organismo. Minha filha ama aspargos, come degustando, é uma gracinha. Leia-se aspargos cozidos, sem tempero, só a planta.

Aproveite que agora é época, e aprecie esse sabor. Ao escolher, prefira os firmes e com talos não muito grossos. O aspargo não deve estar mole, dobrando. Assim que chegar em casa, se não for prepará-los no mesmo dia, coloque-os num copo com água e deixe refrigerado, para consumir em até três dias. Ela é uma planta nativa da Europa, mas já vem sendo cultivada no Brasil e em outros lugares do mundo há algum tempo. Eu compro na feira, não sei se ela é disponível no plantio orgânico, certamente sim.

Ingredientes:
8 aspargos frescos (comprei o verde)

Preparo:
Na hora de higienizar, corte uns três centímetros do talo e descarte. Às vezes o aspargo está velho e fibroso, nesse caso você deve descascá-lo, tirando a pele em volta dele também. Deixe de molho na água com vinagre, por uns 15 minutos, depois enxague bem, e coloque na panela a vapor, para cozinhar um pouco. Eu não uso panela a vapor, uso um cesto de inox para vapor que eu coloco dentro da panela de pressão. Como eles são compridos, deixo a panela aberta até conseguir entortá-los. Acrescento um copo de água (que não vai ficar em contato com os aspargos) e assim que a pressão começar, deixo uns 3 minutos, e espero a panela esfriar sozinha, para então abrir.

Retire os aspargos, coloque sobre um prato e sirva, com a refeição. Você pode preparar cremes para molhar os aspargos, mas com certeza deve aprender a apreciar o sabor único (sem sal e temperos), pois é o jeito mais delicioso, nutritivo e tão simples, ideal para habituar as crianças a descobrir novos sabores.

domingo, 11 de outubro de 2009

Sequilho de castanha do pará


Bem, não é necessariamente um sequilho, mas como usei polvilho na massa então batizei assim esse biscoitinho que inventei para comemorar a gravidez da minha amiga Lígia! Como todo bom sequilho, é bom ter uma xícara de café, ou um copo de água por perto :o)

obs: medida da xícara: 200ml

Ingredientes:
1 ovo (de preferência de galinhas criadas soltas e felizes)
1 xícara de açúcar mascavo
1 é 1/2 xícara de castanha do pará
1/2 xícara de água
1 colher de sopa de mel (opcional, obs: só adicione no final se a massa ficar muito dura)
2 xícaras de polvilho doce
1 colher de sopa de fermento em pó
1 xícara de farinha de trigo integral

Preparo:
Triture as castanhas do pará no liquidificador, até moer bem. O restante da massa eu preparei na batedeira: Junte o ovo e o açúcar, batendo bem até virar um creme. Vá colocando os outros ingredientes, a castanha, água, mel, o polvilho, o fermento e por último a farinha. Na hora de acrescentar a farinha, tome cuidado para a massa não ficar muito dura, nesse caso, não coloque toda a farinha, adicione sempre aos poucos. E não se preocupe que não vai desmanchar no forno. A massa deve ficar firme, mas não dura, por isso prefiro utilizar a batedeira.

Preaqueça o forno, unte uma assadeira, e coloque colheradas da massa, com colher de sobremesa, moldando. (já fiz outra vez, rolinhos, e cortei com a faca, tipo nhoque, achei mais fácil). Deixe assar por cerca de 20 minutos, ou até dar uma douradinha. Deixe esfriar para tirar com uma espátula. Quando faço biscoitos, uso duas assadeiras, pois enquanto uma leva está assada esfriando, a outra já está indo ao forno. Rende mais ou menos 50 biscoitos, guarde em potes bem fechados.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Organizando as farinhas e outras cositas!



Pronto, você chegou em casa com mil pacotinhos de farinha que comprou lá na loja de produtos naturais. O que vai fazer, deixar tudo empilhado lá, de maneira que nunca encontra aquele que precisa para receita, e quando encontra ele já está estragado, pois ficou caído atrás de outra coisa.....ai meus sais...

Sei, já tive que escutar piadinhas pelo meu jeito de organizar as coisas, que eu sou a mulher-etiqueta, mas fica tão prático! Olha na cozinha, OK não está tudo maravilhoso como eu gostaria, já que as etiquetas não estão seguindo um padrão, mas dá para entender, não é? Ah, não, não como tanto sorvete assim, aliás evito. Os potes são doados, em sua maioria, eu peço mesmo, lavo e daí armazeno. Estes em sua maioria são da casa de mamis. Como dá para ver, ainda estou em deficit de potes, tem umas coisas que ainda tive que deixar nos saquinhos, então se alguém quiser me doar uns potes eu aceito, heheh.

Então eu faço assim, depois que coloco as benditas farinhas nos potes de sorvete (previamente limpos e bem secos) organizo as coisa por setor. Daí coloca a etiqueta. Num armário tem potes com arroz e coisas de almoço, grãos etc. No outro armário, só farinha (integral, centeio), maisena, polvilho, aveia; na prateleira de baixo, castanhas e petiscos etc.

Sei que o ideal mesmo seriam potes de vidro para tudo, maaaaas, como uso os armários mais baixos e tenho crianças em casa, apesar de eles não abrirem os armários da cozinha, evito essas coisas de vidro, se acontecer de cair no chão o trabalho será de recolher a sujeira, e não de tratar dedinhos machucados...

Mais do mais, é uma maneira de reciclar. Organizar + reciclar = cozinha inteligente = eficiência e menos perda de tempo!

Pense nisso e dê um passinho de organização na sua cozinha também. Tem mais dicas??? coloque aqui nos comentários!

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Feijão pra semana inteira


Vamos lá, quem não sabe cozinhar um feijão? Tem gente que não sabe, tem medo da panela de pressão, ou já tentou, derreteu, ficou ralo e sem graça enfim.....

É muito fácil, muito mesmo.  Aqui em casa eu faço assim, cozinho uma porção que dá para sete ou dez dias, lembrando que tenho dois filhos. E uso feijão apenas no almoço. As fotos são dos potinhos que eu congelo. Vambora aprender a fazer!

Ingredientes
3 xícaras de chá de feijão cru, é mais ou menos 500g (eu gosto de usar o feijão preto!)
água
panela de pressão

Preparo:
Escolha o feijão para eliminar as pedrinhas. Em seguida, coloque na panela de pressão, lave, mexendo na água com as mãos. Jogue a água suja. Cubra os grãos com bastante água, tampe a panela, e deixe de molho de 12 a 24 hs. (Eu costumo fazer isso na hora que preparo o café da manhã).

No outro dia, abra a panela, certamente vc vai sentir um cheiro forte, pois os grãos entraram em processo de germinar, o que é muito bom, pois além de amaciar o feijão, o grão eliminou os fitatos. Eu costumo desprezar esta água. Coloque 7  ou 8 xícaras de chá de água. Feche a panela, e leve ao fogo médio. Ah se gostar de louro coloque uma folhinha para cozinhar junto. Quando iniciar a pressão, conte 8 a 10 minutos. Terminado esse tempo, desligue a panela, e deixe a pressão sair sozinha, pois assim o feijão vai terminar de cozinhar.

Quando a panela esfriar completamente, vc pode abrir para congelar uns potinhos, lembrando de não encher até em cima, deixe pelo menos 2 cm de folga, pois qualquer produto expande, ao congelar. Leve ao freezer. Congelamos o feijão assim, cozido e sem sal. Você vai temperá-lo na hora que for usar.

Detalhe: na hora de usar o feijão congelado, lembre disso um dia antes, tipo à noite. Você tira do congelador e coloca na geladeira, para o processo acontecer naturalmente. Não use o microondas ou água quente para descongelar potes de plástico; plástico aquecido = substâncias cancerígenas, mas isso é outro papo.

Agora vai lá temperar o feijão, com cebola, alho e cebolinha verde picadinhos, refogado num óleo de girassol. Não exagere no sal heim! para essa quantia toda de feijão usamos menos que 1/2 colher de sopa de sal, então para cada potinho que você descongelar, salgue com pitadas de sal, e experimente, até aprender a dosar.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Bolinho assado de legumes com arroz


Pensou em bolinho de arroz pensou em fritura certo?? errado!
Passeando ontem pelo blog da minha amiga Pérola, não me contive e quis experimentar fazer bolinhos de arroz assados. Eu não costumo cozinhar só arroz integral, quase sempre utilizo uma xícara mista de arroz integral, cevadinha e trigo em grão, previamente deixados de molho por 12hs, para reduzir os fitatos. Então utilizei este para o preparo dos meus bolinhos, já que tinha sobrado uma pequena porção do que eu cozinhei ontem para o almoço. Em contrapartida tive de usar farinha branca, pois minha integral acabou :o(  Preciso visitar a zona cerealista urgentemente!

Ingredientes
1 ovo (de preferência de galinhas criadas soltas, sem hormônios)
1/2 cenoura pequena
1/2 abobrinha italiana pequena
1 cebola
1 folha de couve
3/4 de xícara de arroz cozido
1 colher de sopa de óleo de girassol
1 colher de sopa de farinha de linhaça (triture as sementes na hora em que for utilizar)
1 pitada de sal
4 colheres de sopa de farinha de trigo integral
1 colher de chá de fermento em pó


Preparo
Pegue uma tigela e rale os legumes no ralo fino. Rale a cebola também, e pique o couve bem fininho. Adicione os outros ingredientes, por último o fermento. Unte uma assadeira, coloque colheradas da massa, (polvilhei sementes de papoula), e asse por mais ou menos 25 - 30 minutos em fono médio- forte, ou até ficarem levemente dourados. Rendem 11 deliciosos bolinhos. Para acompanhar, uma salada, um feijãozinho, e um suco de frutas natural

Dica: se tiver cebolinha verde em casa, acrescente à massa também!

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Quiabo sem baba


Ahá, espero que esse jeito simples de preparar faça com que você, que não come quiabo por ele ser babento, tente preparar desse jeitinho. A minha filha sempre gostou de quiabo, por vezes era a única coisa que comia do prato! Fiz uma receita pequenininha, porque daí se ninguém comer, pelo menos o desperdício será menor hehehe!! Ah, na hora de escolher os quiabos prefira os menores, e mais molinhos, os duros são muito fibrosos, e não amaciam no cozimento, não fica legal. Se puder quebre um ao meio, para ver se ele abre com facilidade, se sim, pode levar que está bom. Se tiver que ficar retorcendo o quiabo para ele quebrar, esqueça, deve estar velho e fibroso.

Ingredientes:
10 ou 15 quiabos pequenos ou médios
1/2 limão
1 pitada de sal
1/2 xícara de água (100ml)

Preparo:
Lave bem os quiabos, de preferência com uma escovinha (eu comprei uma escova de dentes nova e uso para lavar os alimentos). Coloque num prato e corte em rodelas. Passe para uma panela pequena, acrescente uma pitada de sal, esprema o limão, junte a água. Mexa levemente para misturar e leve ao fogo baixinho, levemente tampado até a água secar. O quiabo vai mudar de cor, e quando secar a água está pronto. Vc pode temperar, depois de frio, com azeite de oliva; eu gosto mesmo é de servir só assim, sem nada.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Pão crocante com ovo no grill



Quem tem criança sabe, o quanto é difícil às vezes fazer com que eles sentem e comam a refeição à mesa, sem contar as fases alternadas de apetite zero e apetite voraz.....e quando enjoam de certos alimentos....aff! Aqui em casa eu tenho uns truques que é mudar a apresentação do pão na hora do café da manhã.

Essa receita á de minha mamis, comíamos quando crianças, mas o detalhe é que na hora de preparar, a coisa era frita numa frigideira com óleo. Ficava delicioso, mas sabemos que qualquer óleo aquecido fica saturado, então não é uma boa pedida, principalmente se tratando de alimentação infantil.

Como já disse em outros posts, prefiro oferecer a cota de gordura em forma de abacate, côco, castanhas e azeite de oliva, esporadicamente uma manteiga de boa qualidade. São as melhores fontes de gordura que há!

Esse, por exemplo, eles adoram e é ridículo de tão fácil de fazer. Essa receita serve duas pequenas crianças famintas, acompanhado de um belo copo de suco natural fresquinho!

Ingredientes:
2 fatias de pão caseiro
1 ovo (de preferência de galinhas criadas soltas, sem hormônio)
1 pitada de sal

Preparo:
Ligue o grill para aquecer (eu uso o george foreman grill). Pegue um prato fundo, quebre o ovo lá dentro, coloque uma pitada de sal, e mexa bem com um garfo. Corte cada fatia de pão em quatro, mergulhe cada pedaço de pão no ovo, e acomode no grill, até ficar douradinho. Enquanto esfria prepare o suquinho e sirva!

 Dica: acrescente uma pitada de orégano ou cebolinha verde picadinha fresquinha, para variar.